A indústria nacional de cimento, principal consumidora de sacos industriais Klabin, vem acompanhando o crescimento do setor de construção civil no Brasil e investindo na ampliação de sua capacidade produtiva. Dados do Sindicato Nacional da Indústria do Cimento (SNIC) apontam que as vendas de cimento no mercado brasileiro totalizaram 68,3 milhões de toneladas em 2012, um aumento de 6,9% em relação a 2011.

A Klabin é a maior convertedora de sacos industriais no país, oferecendo produtos que combinam resistência, porosidade e elasticidade do papel extensível de alta consistência, e que atendem a construção civil, alimentos, químicos e agronegócio, entre outros segmentos.

Com três fábricas instaladas no Brasil, duas em Lages (SC) e uma em Goiana (PE), além de uma na Argentina, a unidade tem capacidade produtiva de 145 mil toneladas anuais. Em 2012, o volume de vendas de sacos industriais, no Brasil e na Argentina, foi de 144 mil toneladas, 6% maior que em 2011. A receita líquida alcançou R$ 565 milhões, crescimento de 16%.

Em 2012, a companhia conquistou 160 novos clientes e entrou em novos mercados, visando melhorar o mix de vendas no Brasil e no exterior, o que aumentou a participação de mercado da Klabin no segmento. A empresa desenvolveu projetos de sacos para farinha e grãos, a fim de acompanhar o aumento das safras no Brasil, especialmente de soja.

Em inovação, com o apoio da área de P&D, foi criado um papel filtro para sacos colados, conferindo um elevado grau de desaeração ao produto que trouxe ganhos de eficiência ao saco e maior produtividade para o cliente final.

Foi realizado um projeto em parceria com uma empresa de comunicação e publicidade sustentável, para confecção de sacolas de papel para supermercados. Ecologicamente mais vantajoso que as sacolas de plástico, o produto da Klabin é produzido com eficiência energética, gestão responsável de recursos e compromisso de longo prazo com o meio ambiente. Feita de papel Kraft com 100% de fibras longas de celulose, a sacola da Klabin é resistente até para alimentos úmidos e gelados. No final de seu ciclo de vida, quando destinada à coleta seletiva, pode fomentar a economia de milhares de famílias que vivem da reciclagem ou, se descartada no lixo comum, se decompõe completamente em seis meses. O volume confeccionado neste piloto foi de 300 mil peças, distribuídas gratuitamente aos clientes.

Em 2013, será instalada uma nova máquina de Papel Sakraft em nossa unidade de Correia Pinto (SC), principal matéria prima de Sacos Industriais, fortalecendo a estratégia de integração da Klabin e crescimento do setor de Sacos Industrias. Na unidade de Sacos Industriais, estaremos ampliando a capacidade da unidade de Goiana (PE) dos atuais 7 milhões para 20 milhões de sacos/mês, acompanhando o forte crescimento da região.