A preocupação com a saúde e segurança é estimulada em todas as atividades desenvolvidas pela Klabin, que tem como meta desenvolver nos colaboradores uma cultura de comportamento seguro. Para isso, mantém ações e programas amparados por um Comitê de Segurança, formado pelos gestores de cada unidade e pela diretoria.

Todas as unidades mantêm Comissão Interna de Prevenção de Acidentes (Cipa), em cumprimento à legislação brasileira, que representam todos os empregados e têm papel preponderante na adoção do Programa de Saúde e Segurança Ocupacional Corporativo, incluindo auditorias comportamentais, inspeções de instalação, capacitação e desenvolvimento de lideranças em SSO. |GRI LA6|

Todos os colaboradores da Klabin cumprem a legislação trabalhista e as normas e práticas de segurança no trabalho contempladas em acordos de negociação coletiva, que abrangem todos os funcionários alocados no Brasil. Nas unidades fabris, o uso de Equipamentos de Proteção Individual (EPIs) é obrigatório, monitorado e constantemente incentivado por campanhas de sensibilização, educação e mobilização. |GRI LA9|

A Klabin mantém, desde 2011, o Programa de Desenvolvimento de Liderança em SSO, que forma multiplicadores dos valores da área. Em 2012, a iniciativa contemplou 40 ações, envolvendo 600 colaboradores. A empresa realizou um benchmarking com grandes empresas de vários segmentos para troca de experiências no tema, e o programa da Klabin teve destaque entre os participantes.
 

Fundamentos do Programa SSO

  • Compromisso visível: as pessoas reconhecem em mim comprometimento com SSO por meio de minhas ações e atitudes no dia a dia.
  • Responsabilidade de linha: eu sou responsável pela segurança e saúde da minha equipe de trabalho.
  • Disciplina operacional: fazer certo o tempo todo. Seguir os procedimentos de segurança em todas as atividades.
  • Cuidado ativo: a empresa zela pela nossa segurança, as lideranças zelam e cuidam de seus liderados, eu me cuido e eu permito ser cuidado pelos meus companheiros de trabalho.

Foi adotado em 2012 na Unidade de Monte Alegre o programa de reconhecimento Atitude 5 Estrelas, que indica os funcionários mais engajados nos temas de SSO e promove workshops e palestras, sensibilizando quanto à necessidade de adotar atitudes seguras dentro e fora do trabalho.

Como parte da Semana Interna de Prevenção de Acidentes no Trabalho (Sipat) da Unidade Angatuba (SP), a empresa promoveu a sexta edição da Feira de Saúde e Segurança, aberta à comunidade. A população teve acesso gratuito a serviços de saúde e a testes preventivos, como medição de glicemia e colesterol, acuidade visual e pressão arterial, além de dicas de nutrição e orientações sobre segurança doméstica, ambiental e do trabalho, e sessões de quick massage. |GRI LA8|

Em continuidade aos exercícios anteriores, os Programas de Participação nos Resultados da empresa mantiveram seus indicadores de SSO como parâmetro de desempenho, compondo a remuneração variável dos colaboradores da empresa.

Os treinamentos e as medidas práticas adotadas refletiram em redução de 17,2% nas ocorrências com afastamento em 2012, que foram 48 entre os colaboradores próprios. As ocorrências com terceiros também caíram, 39,7%, totalizando 35. |GRI LA7|

Foram registrados no ano dois óbitos. No primeiro caso, um colaborador terceiro foi encontrado ferido e inconsciente numa área florestal da companhia em Santa Catarina. A perícia para levantar as causas do acidente foram inconclusivas devido à falta de evidências. No segundo, um colaborador se acidentou com um equipamento na Unidade Monte Alegre (PR). A apuração do acidente resultou em ações para o aumento das medidas de segurança e da atenção e capacitação dos colaboradores, como o programa Atitude 5 Estrelas.
 

Indicadores de segurança no trabalho |GRI LA7|

Taxa de Frequência de Acidentes – NBR 14.280 (1) Empregados Terceiros Total
Sul 3,05 2,61 2,83
Sudeste 2,38 3,9 2,74
Nordeste 1,89 - 1,54
Homens 2,7 2,65 2,7
Mulheres - - -
Total 2,7 2,65 2,7
Taxa de Frequência de Acidentes – OHSAS 18001 (2) Empregados Terceiros Total
Sul 0,61 0,52 0,57
Sudeste 0,48 0,78 0,55
Nordeste 0,38 - 0,31
Homens 0,54 0,53 0,54
Mulheres - - -
Total 0,54 0,53 0,54
Taxa de Gravidade de Acidentes – NBR 14.280 Empregados Terceiros Total
Sul 974 679 822
Sudeste 98 70 91
Nordeste 121 - 98
Homens 620 580 605
Mulheres - - -
Total 620 580 605
Taxa de Gravidade de Acidentes – OHSAS 18001 Empregados Terceiros Total
Sul 195 136 164
Sudeste 20 14 18
Nordeste 24 - 20
Homens 124 116 121
Mulheres - - -
Total 124 116 121
Taxa de doenças ocupacionais Empregados Terceiros Total
Sul 2 - 2
Sudeste - - -
Nordeste 1 - 1
Taxa de dias perdidos (3) Empregados Terceiros Total
Sul 10.213 7.538 17.751
Sudeste 492 108 600
Nordeste 255 - 255
Homens 10.960 7.646 18.606
Mulheres - - -
Total 10.960 7.646 18.606
Taxa de absenteísmo Empregados Terceiros Total
Sul 2,0701 ND ND
Sudeste 2,7528 ND ND
Nordeste 2,4338 ND ND
Homens 2,3929 ND ND
Mulheres 1,8435 ND ND
Número de óbitos Empregados Terceiros Total
Sul 1 1 2
Sudeste - - -
Nordeste - - -
Homens 1 1 2
Mulheres - - -
(1) Sistema de regras segue as determinações da Organização Internacional do Trabalho (OIT)
(2) Inclui pequenas lesões
(3) Segundo a norma 14.280, são considerados os dias perdidos, debitados e transportados. Os dias perdidos são considerados no dia seguinte após o acidente, em dias corridos